quarta-feira, 25 de abril de 2012

Como ocorre a coagulação do Sangue?

Você  já caiu? 
Você já se cortou? 
Teve um arranhão ou um lesão profunda na pele algum dia? 
Você já se perguntou como seus ferimentos se curam?
Você já teve a curiosidade de descobrir?

 Então aqui neste vídeo está uma explicação razoável para o ocorre no nosso corpo!

video

sábado, 23 de maio de 2009



Vem aí o Biopreservsa...

Se voçê não sabe o que é?

Nunca ouviu falar?

tá curiosso pra saber do que se trata?

Não perca essa oportunidade!!!!

Biopreserva...

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Domínios



A classificação dos seres vivos nos domínios Eukarya, Archaea e Bacteria foi sugerida em 1978 por Carl Woese. Por essa classificação, os organismos são agrupados de acordo com o tipo de célula: eucariontes (células que possuem núcleo organizado) e procariontes (as que não possuem núcleo organizado).
Domínio (superregnum, super-reino ou império) é a designação dada em biologia ao taxon de nível mais elevado utilizado para agrupar os organismos numa classificação científica.
O Domínio Eukarya representa todos os seres vivos que possuem células eucariontes. Compreende os Reinos Animalia, Plantae, Fungi, Chromista e Protista.

Os organismos procariontes são divididos em dois Domínios: Archaea e Bacteria. Estes dois domínios diferem na composição do RNA ribossômico, na estrutura da parede celular e no metabolismo.

Os vírus são os únicos seres vivos acelulares. Sendo assim, eles não se enquadram neste tipo de classificação (que tem como base a estrutura da célula).

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Biologia Evolutiva


Biologia Evolutiva é o estudo da história da vida e dos processos que levam à sua diversidade. Baseada nos princípios da adaptação, no acaso e na história, a Biologia Evolutiva procura explicar todas as características dos organismos, ocupando por isso uma posição central dentro das ciências biológicas.
O século vinte e um será o “Século da Biologia”. Impulsionadas por uma convergência
de preocupações públicas em aceleração, as ciências biológicas serão convocadas cada
vez mais para tratar de questões vitais para o nosso bem-estar futuro: ameaças à qualidade ambiental, necessidades de produção de alimentos devido a pressões populacionais, novos perigos para a saúde humana gerados pelo aparecimento de resistência a antibióticos e de novas doenças, e a explosão de novas tecnologias na biotecnologia e na computação.
A Biologia Evolutiva em particular está destinada a prestar contribuições muito significativas. Ela contribuirá diretamente para desafios prementes da sociedade, bem como para informar e acelerar outras disciplinas biológicas.A Biologia Evolutiva estabeleceu de forma inequívoca que todos os organismos evoluíram a partir de um ancestral comum, no decorrer dos últimos 3,5 bilhões de anos; documentou muitos acontecimentos específicos da história da evolução; e desenvolveu uma teoria muito bem validada sobre os mecanismos genéticos, ecológicos e de desenvolvimento das mudanças evolutivas. Os métodos, conceitos e perspectivas da Biologia Evolutiva
deram e continuarão dando importantes contribuições a outras disciplinas biológicas, tais como a Biologia Molecular e do Desenvolvimento, a Fisiologia e a Ecologia, bem como a outras ciências básicas como Psicologia, Antropologia e Informática.
A fim de que a Biologia Evolutiva realize todo o seu potencial, os biólogos devem
integrar os métodos e resultados da pesquisa em Evolução com aqueles de outras disciplinas,tanto dentro como fora da Biologia.

sábado, 4 de outubro de 2008

Bioinvasão


Um dos elementos críticos na globalização da economia é o movimento de organismos nocivos ou de Espécies Invasoras Exóticas (EIE), de uma região para outra, em função do comércio, transporte, trânsito e turismo. Bioinvasão ou bioglobalização de pragas refere-se, portanto, ao deslocamento de organismos vivos de uma região para outra, inadvertida ou intencionalmente, podendo resultar em prejuízos incalculáveis nos âmbitos ambiental, econômico, social e cultural. O termo “bioinvasão” é também utilizado para explicar a introdução e ou dispersão de pragas ao redor do mundo.

A definição de EIE para a Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB) e a definição de pragas quarentenárias no âmbito da Convenção Internacional de Proteção dos Vegetais (CIPV) são comparáveis e se relacionam às mesmas ameaças. Ambas as definições envolvem qualquer organismo que causa danos a plantas e cuja introdução e ou dispersão ameaça a diversidade biológica, resultando ou não em impacto socioecnonômico e ambiental. Pode-se argumentar que a maioria das pragas quarentenárias constitui uma EIE e que essas espécies que causam injúrias diretas ou indiretas para plantas são pragas quarentenárias.

Na área vegetal, o termo praga é utilizado no sentido amplo da palavra, conforme a definição da CIPV, envolvendo os ácaros, insetos, fungos, bactérias, vírus, viróides, fitoplasmas, nematóides, plantas infestantes ou qualquer outro organismo capaz de causar danos aos vegetais e seus produtos. No entanto, as áreas de saúde humana e animal, utilizam à terminologia doença ou enfermidade ou epidemiologia para se referir aos organismos que causam efeitos deletérios a pessoas e animais.

Um exemplo clássico do efeito de uma bioinvasão na agricultura é o da batata (Solanum tuberosum) que foi introduzida na Irlanda entre os séculos XVI e XVII, tornando-se o alimento básico de mais de três milhões de pessoas. Nos Estados Unidos da América (EUA), esse tubérculo também passou a ser utilizado na alimentação dos colonizadores vindos da Europa. Em 1843, o fungo P. infestans foi relatado nos EUA ocorrendo em batata e em 1845 foi introduzido na Irlanda. Nos EUA, os problemas advindos da introdução e dispersão do fungo foram menores, por disporem, naquele país, de uma maior variedade de produtos para alimentação. Entretanto, na Irlanda, os seus efeitos foram devastadores. Entre 1846 e 1850 ocorreu a “grande fome”, levando à imigração de mais de 1,5 milhões de pessoas para a América do Norte e Austrália e a morte de milhares de outras. Até os dias de hoje a Irlanda padece dos efeitos devastadores causados pela requeima da batata, que provocou a imigração da maioria da população para outras regiões do mundo. No processo da bioinvasão, dificilmente a praga será erradicada e dessa forma poderá provocar uma nova epidemia, como a que ocorreu com o fungo da batata 150 anos após a fome irlandesa. Perdas provocadas pelo fungo em cultivos de batata surgiram novamente no início da década de 1980, primeiramente na Europa e, em seguida, no Oriente Médio, países asiáticos, Canadá e Estados Unidos.

(Texto extraído do livro: OLIVEIRA, M. R. V. et al. Segurança biológica para o agronegócio e meio ambiente. Brasília (DF). Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia. 2006. CD ROM. 293p.)

sábado, 20 de setembro de 2008

O eneb acabou


Chega o último dia do XXIX Eneb( Encontro Nacional dos Estudantes de Biologia), cujo tema era :valoriz(ação) da educ(ação) para a trans[form(ação)] DE 1/2 ambiente por inteiro.
A Universidade Estadual do Maranhão -UEMA presenciou a união de estudantes de várias lugares diferentes unidos por mesmo propósito:uma análise do processo de desmonte da educaçăo pública brasileira causada por sucessivas políticas públicas adotadas pelos governos e como as sucessivas medidas governamentais tem contribuído para o processo de degradaçăo e privatizaçăo dos recursos naturais do nosso país. Além disso, analisar também minuciosamente as políticas públicas implementadas pelos governos e seus “parceiros” na busca de um “desenvolvimento sustentável.
Assim, durante uma semana a Universidade Estadual do Maranhão foi infestada por formigas( nós estudantes de Biologia) que mobilizadas em conjunto desenvoleram um grande formigueiro em São Luís, rasgando véus, abrindo as mentes e transformando futuros biológos.Nesse processo o Eneb nos levou a refletir ,como nós estudantes de biologia, podemos somar forças com outras organizaçőes da sociedade pra lutar contra esse cenário.

sábado, 6 de setembro de 2008

XXIX ENEB: VALORIZ(AÇÃO) DA EDUC(AÇÃO) PARA A TRANS[FORM(AÇÃO)] DE 1/2 AMBIENTE POR INTEIRO

A temática do ENEB vai girar em torno de como as políticas públicas atuais destroem a educaçăo e o meio ambiente. A proposta é que se faça uma análise do processo de desmonte da educaçăo pública brasileira causada por sucessivas políticas públicas adotadas pelos governos. Tais políticas atendem a interesses do capital internacional que utilizam a educaçăo como mais uma fonte de lucros, transformando-a em mercadoria, cujo principal alvo tem sido a educaçăo superior, na qual a iniciativa privada tem sido a grande beneficiada e em contrapartida o ensino superior público vem sendo alvo de ataques, a exemplo do recente projeto e as reestruturaçőes implementadas por meio da Reforma Universitária. Além disso, pretende-se levantar a discussăo em torno da proposta de educaçăo dos Movimentos Sociais, constituído por sindicato de trabalhadores, associaçăo de professores, movimento dos trabalhadores sem terra, entidades estudantis, dentre outros que tem o intuito de defender o caráter público, gratuito, de qualidade e socialmente referenciado da educaçăo, bem como debater a importância da mesma pra construçăo de um modelo de sociedade que năo esteja fadada a se autodestruir.
Uma outra análise a ser feita durante o encontro é de como as sucessivas medidas governamentais tem contribuído para o processo de degradaçăo e privatizaçăo dos recursos naturais do nosso país. Além disso, analisar também minuciosamente as políticas públicas implementadas pelos governos e seus “parceiros” na busca de um “desenvolvimento sustentável”, dentre elas: PNF (Plano Nacional de Florestas), Projeto de Transposiçăo do rio Săo Francisco, Lei de Biossegurança, desmembramento do IBAMA e formaçăo do Instituto Chico Mendes, loteamento da Amazônia, as açőes do PAC (Programa de Aceleraçăo do Crescimento) e seus impactos sobre a fauna e flora brasileira com a demarcaçăo de reservas para construçăo de rodovias e etc. Nesse processo pretendemos refletir como nós estudantes de biologia podemos somar forças com outras organizaçőes da sociedade pra lutar contra esse cenário.